PROTETOR SOLAR

protetor-solar

Há décadas que os dermatologistas afirmam, que fazer uso do protetor solar é a forma mais eficaz de proteção contra os danos causados ​​pelos raios poderosos do sol (UVA/UVB), para todas as idades, gêneros e tipos de pele.

protetor-solar

Recentemente, alguns especialistas alertaram que as substâncias químicas, oxybenzone e avobenzone, presentes em grande parte dos protetores solares, além de causarem danos ao meio ambiente, podem estar sendo absorvidos pela pele, levando ao desequilíbrio hormonal e, até mesmo, ao câncer de pele.

protetor-solar

Em fevereiro/2019, a Food and Drug Administration (FDA) pediu mais pesquisas sobre a segurança e eficácia dessas substâncias. E um novo relatório diz que pode haver riscos para o desenvolvimento de fetos, quando mulheres grávidas são expostas ao oxybenzone. A saída para os consumidores têm sido buscar outras alternativas de produtos, como o protetor solar em cápsula e o protetor solar natural, que contém na sua composição os minerais dióxido de titânio e óxido de zinco. Mas, afinal, qual a dimensão dessas pesquisas sobre protetor solar; danos à saúde e ao meio ambiente? Elas são conclusivas ou não? Os protetores solares em cápsula e natural, são eficazes? Aqui estão as informações que você precisa saber agora.

1 – PROTETOR SOLAR COM AS SUBSTÂNCIAS OXYBENZONE E AVOBENZONE

De acordo com os fabricantes de protetor solar, o oxybenzone tem a função de absorver os raios UVA/UVB produzidos pelo sol, antes que ela tenha a oportunidade de danificar sua pele. Soa bem aos nossos ouvidos essa informação, se não fossem as perturbadoras descobertas científicas que revelam que o oxybenzone é absorvido pelo nosso organismo através da pele, podendo levar ao desequilíbrio hormonal, e que no oceano é um dos principais contribuintes para a destruição de corais em larga escala.

protetor-solar

 

Após a divulgação dessas informações científicas, o uso da substância oxybenzone passou a ser evitado por consumidores, ocasionando um aumento no desejo por filtros solares “mais seguros”. Em alguns países a reação foi mais radical, ao ponto de proibirem a comercialização de protetores solares contendo o oxybenzone.

Para impedir prejuízos financeiros, fabricantes  criaram linhas de produtos sem a oxybenzone,  inserindo nas embalagens um rótulo com o aviso “livre de oxybenzone”. Esses fabricantes deixaram de usar o oxybenzone, mas continuaram usando outras substâncias químicas similares, como por exemplo a avobenzone.

O avobenzone foi introduzido no mercado na década de 1990, e é um filtro solar químico comum. Ao contrário de outros protetores solares químicos que apenas protegem dos raios UVB causadores de queimaduras solares, o avobenzone também protege dos raios UVA, os raios que causam o envelhecimento prematuro e o câncer de pele. Esta substância química recebe uma classificação dois pelo EWG. Então, o que há de errado com o avobenzone? Parece um protetor solar seguro, certo?

O avobenzone, por si só, é relativamente seguro em termos de toxicidade, mas se decompõe rapidamente no sol. Uma vez exposto ao sol, o avobenzone sozinho oferece apenas cerca de 30 minutos de proteção. Como os raios UVA são os raios sorrateiros que causam danos nas camadas mais profundas da sua pele, você nem percebe até muitos anos depois. Por que, então, o avobenzone é usado em filtros solares?

Como muitas empresas de filtros solares químicos ainda usam o avobenzone para proteção UVA, elas então adicionam produtos químicos não tão seguros como o octocrylene para que funcionem por mais de 30 minutos. O octocrylene ajuda a estabilizar o avobenzone, o que é bom, mas é um desregulador endócrino conhecido, que também liberta radicais livres; o que não é bom.

protetor-solar

Testes de amostras de pele mostraram que havia mais radicais livres ao usar octocrylene do que a pele exposta ao sol, sem filtro solar. Um perigo, já que os radicais livres, também conhecidos como espécies reativas de oxigênio (ROS), podem danificar as células da pele e aumentar o risco de câncer e outros problemas de saúde. Simplesmente, para nós, consumidores, não faz sentido buscar resolver um problema, criando outro problema, mas para as indústrias tudo tem sentido, para justificar o objetivo maior delas: o lucro.

Como a população, incluindo as crianças, está usando com mais frequência #ProtetorSolar contendo em sua composição essas substâncias, incluindo a oxibenzona, e em quantidades ainda maiores do que no passado, essa preocupação cresceu.

2 – A REAÇÃO DA FDA

Essas novas descobertas (que ainda não são conclusivas) causaram a reação imediata da Food and Drug Administration (FDA), levantando a questão de saber se os protetores solares contendo essas substâncias, que eram considerados seguros quando usados ​​ocasionalmente – uma ou duas vezes por semana, na praia ou na piscina, por exemplo – poderiam ser prejudiciais em doses diárias maiores.

A FDA analisou previamente a segurança e a eficácia de todos os ingredientes ativos usados ​​nos protetores solares e disse, inicialmente, que os permitiria sob certas condições. Mas agora, ela está pedindo que as indústrias forneçam informações adicionais sobre segurança em 12 ingredientes comuns de filtros solares químicos, incluindo oxybenzone, avobenzone, homosalate, octinoxato, octisalate e octocrylene.

protetor-solar

“Este pedido de dados adicionais não significa que o FDA concluiu que esses 12 ingredientes não são seguros. O objetivo aqui é obter mais dados para podermos validar a segurança e a eficácia de todos esses ingredientes.”, diz Theresa Michele, MD, diretora da divisão de medicamentos sem prescrição da FDA.

“A toxicidade de alguns dos ingredientes mencionados tem sido mais pesquisada do que outros, e poucos estudos foram feitos com os protetores solares que você compra na loja, então, a decisão da FDA de obter mais dados é boa.”, diz Huber, chefe do departamento de pesquisas.

Em resposta às mudanças de segurança propostas pela FDA, o Personal Care Products Council, uma associação comercial que representa os fabricantes de filtros solares, emitiu um comunicado dizendo que os 12 ingredientes em questão sempre foram considerados seguros e eficazes na Europa e em outros países; e que  os estudos precisos, propostos pela FDA, não são as únicas maneiras de obter os dados de que precisam”.

As pesquisas não são conclusivas, mas têm gerado preocupação na população; a solicitação de mais informações dos fabricantes; o surgimento de novas investigações; a busca por protetores solares naturais e a proibição em vários países da venda de produtos contendo oxybenzone e avobenzone. 

3 – A PREOCUPAÇÃO MAIOR É COM O OXYBENZONE

Dos 12 ingredientes que a FDA está investigando, o mais frequentemente apontado como potencialmente preocupante é a oxybenzone. Esta substância química é a mais perigosa e é a mais amplamente utilizada nos protetores solares (loções, sprays e bastões) porque protege eficazmente contra os raios UV, aqueles que são os principais responsáveis ​​pela #QueimaduraDeSol (UVB) e câncer de pele (UVA), apesar das evidências de que ele seja  absorvido pela pele, mais do que se pensava.

protetor-solar

Em alguns estudos, os pesquisadores descobriram níveis detectáveis de oxibenzona ​​no sangue humano e no leite materno. Com base em estudos feitos com animais, existe a preocupação de que essa substância possa interferir na função normal de vários hormônios, incluindo o estrogênio.

Sabe-se que nas pesquisas científicas, as rações em animais não podem ser comparadas em sua integralidade às reações no organismo humano, mas apenas a título de curiosidade, irei informar que em um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Zurique, na Suíça, se descobriu que ratos que ingeriram alimentos misturados com oxibenzona tiveram um aumento de 23% no tamanho do útero.

Um artigo publicado na revista Reproductive Toxicology sugere que as mulheres grávidas, que usam protetor solar diariamente com oxibenzona, podem absorver através da pele essa substância química, aumentando o risco de um defeito congênito chamado doença de Hirschsprug. Crianças com esta condição estão faltando nervos no cólon inferior ou reto, o que impede que as fezes se movam através do intestino normalmente.

Veja na íntegra esse artigo:

“O oxybenzone é um absorvedor de raios ultravioleta (UV) usado em 70% dos produtos de protetor solar. É um reconhecido químico desregulador endócrino (EDC) e é pequeno o suficiente para atravessar as barreiras da pele e da placenta. Numerosos estudos identificaram esta substância química na urina / sangue de mulheres grávidas, bem como no sangue do cordão umbilical e fetal. Um estudo recente demonstrou que mulheres com níveis médios a altos de oxybenzone na urina, estavam associadas ao parto de neonatos, com Doença de Hirschsprung (HSCR). Testes em linhagens de células humanas confirmaram que baixos níveis de oxybenzone têm o potencial de interromper a migração celular e funcionar de maneira similar ao que está associado com a HSCR. A análise dos níveis de exposição humana ao oxybenzone, a partir do uso de #FiltroSolar, em condições normais, demonstra que uma quantidade suficiente de produtos químicos pode ser transferida para o sangue da mãe, tornando-a disponível ao feto em níveis suficientemente altos, que podem realmente inibir a migração de células da crista neural durante o desenvolvimento embrionário crítico.”

Todas essas informações ressaltam a necessidade da realização de mais pesquisas sobre o oxybenzone e outros ingredientes contidos no protetor solar.

A Academia Americana de Pediatria (AAP) aconselha os pais a evitar o uso de protetores solares com oxybenzone em crianças, se possível.

“Estudos em animais de laboratório podem imitar as ações dos hormônios que ocorrem naturalmente no corpo humano. Isso é chamado de desregulação endócrina ”, diz Sophie J. Balk, M.D., pediatra assistente do Hospital Infantil de Montefiore, no Bronx, Nova York, e membro do Conselho de Saúde Ambiental da AAP.

protetor-solarEla ainda acrescenta, “Como pediatras, estamos preocupados com os efeitos de produtos químicos em fetos, bebês e crianças, porque seus sistemas endócrinos e outros sistemas orgânicos estão crescendo e se desenvolvendo rapidamente. Ainda não há pesquisas conclusivas para comprovar os efeitos adversos do oxybenzone em crianças, mas há preocupação.  Embora a maioria dos estudos seja específica do oxybenzone, a AAP está preocupada com todos os ingredientes ativos químicos em produtos para cuidados pessoais, incluindo os protetores solares.”.

Há também algumas evidências de que o oxybenzone pode ser prejudicial para os recifes de corais, como acontece com o avobenzone. No Havaí já foi aprovada legislação para proibir a venda de protetores solares que contenham essas substâncias químicas.

4 – PROTETOR SOLAR COM MINERAIS NATURAIS

Muitos #consumidores têm procurado substituir os protetores solares que contém substâncias químicas (oxybenzone, avobenzone, homosalate, octinoxate, octisalate e octocrylene) que são facilmente absorvidas pela pele, por produtos que consideram mais seguros, feitos com os minerais naturais dióxido de titânio e óxido de zinco, que não são absorvidos pela pele. Mas será que os protetores solares contendo esses minerais, são realmente seguros e eficazes na proteção da pele contra os raios UVB/UVA do sol?

protetor-solar

Para as fabricantes deste tipo de protetor, o óxido de zinco oferece proteção solar natural de amplo espectro contra os raios UVB e UVA que causam queimaduras, envelhecimento prematuro e o câncer de pele. Segundo eles, o zinco não é absorvido pela pela, não se quebra ao sol, não causa alergias na pele e não liberta radicais livres, sendo seguro até para  os recifes, ao contrário do oxybenzone, avobenzone, e demais substâncias químicas.

De acordo com os especialistas que já deram início a pesquisas, com o fim de avaliar esses minerais, há boas evidências de que pouca ou nenhuma partícula de zinco ou titânio penetra na pele para alcançar os tecidos vivos. Assim, os filtros solares minerais tendem a ter uma classificação melhor do que os filtros solares químicos no banco de dados de filtros solares da Environmental Working Group (EWG). As razões são:

  •      Eles fornecem proteção solar com poucos problemas de saúde;
  •      Eles não quebram no sol; e
  •      O óxido de zinco oferece boa proteção contra os raios UVA. A proteção do óxido de titânio não é tão forte, mas é melhor do que a maioria dos outros ingredientes ativos.

No entanto, a EWG alerta que é importante os fabricantes usarem formas de minerais revestidos com produtos químicos inertes para reduzir a fotoatividade, caso contrário, os usuários poderão sofrer danos à pele. Até o momento, nenhum desses problemas foi relatado.

Com a crescente procura de protetores solares com minerais pelos consumidores, a FDA deve estabelecer diretrizes e impor restrições ao zinco e ao titânio nos protetores solares para minimizar os riscos para os usuários e maximizar a #ProteçãoSolar desses produtos. Além disso, a EWG recomenda que a FDA lance uma investigação mais completa da segurança de todos os ingredientes dos filtros solares para garantir que nenhum deles danifique a pele ou cause outros efeitos tóxicos nos consumidores.

5 – PROTEÇÃO SOLAR EM CÁPSULAS

protetor-solar

Com relação às pílulas de proteção solar, a FDA divulgou uma declaração alertando os consumidores para evitarem o seu uso, sob a alegação de que elas não podem proteger contra danos causados pelo sol, como queimaduras ou câncer. Também informou que já enviou cartas de advertência para várias empresas que comercializam tais cápsulas ilegalmente,  fazendo promessas não comprovadas de que elas protegem as pessoas contra a exposição nociva ao sol.

“Essas empresas estão colocando a saúde das pessoas em risco, dando aos consumidores uma falsa sensação de segurança de que um suplemento dietético pode prevenir queimaduras solares, reduzir o envelhecimento precoce causado pelo sol ou proteger contra os riscos de câncer de pele”, diz a FDA. 

Mas o que são essas pílulas de filtro solar? Não existe uma regra rígida para o que, exatamente, constitui uma pílula de proteção solar. Mas as empresas que as vendem, alegam (direta ou indiretamente) que ajudam a bloquear os raios UV do sol, assim como fazem os filtros solares comuns.

Infelizmente, afirmam os especialistas, que não existe #ProteçãoSolarEmCápsulas e que a proteção solar simplesmente não funciona dessa maneira (isto é, de dentro para fora). “A maioria dos filtros solares contém bloqueadores de UV químicos ou naturais (possuem minerais em suas formulações) que absorvem os raios nocivos do sol e protegem a pele do câncer e do envelhecimento prematuro. Você, simplesmente, não pode conseguir isso em forma de pílula. Eles oferecem aos usuários uma falsa sensação de segurança que pode levar a um aumento do risco de #CâncerDePele e melanoma.“, diz Dr. Gary Goldenberg, MD, professor clínico assistente de dermatologia da Faculdade de Medicina de Icahn., Monte Sinai em New York City. 

Essas pílulas são, na melhor das hipóteses, um desperdício do seu dinheiro, e na pior das hipóteses, uma maneira super eficaz para você obter uma queimadura solar desagradável ou mesmo um câncer de pele.

6 – CONCUSÃO

Apesar do sol ser fundamental para a saúde, a exposição a ele, em excesso, pode ocasionar envelhecimento precoce, queimaduras e câncer de pele. Assim, o correto é  continuar fazendo uso do protetor solar, de preferência, aqueles que não contenham substâncias químicas, como oxybenzone, avobenzone, homosalate, octinoxato, octisalate e octocrylene. Além disso, não esqueça de manter o corpo sempre hidratado, bebendo muita água e de evitar a exposição ao sol das 10 às 16 horas, quando os raios são mais intensos, mas caso decida ficar exposto ao sol neste período, use óculos escuros, chapéu e camisa de manga comprida. (Gilbert Lorens – Advogado: OAB/BA. Nº 14.396, Especialista em Relações de Consumo)

NOTA EDITORIAL: O conteúdo editorial desta matéria não foi fornecido ou comissionado por qualquer empresa, assim como, não foram revisadas, aprovadas ou endossadas por elas, antes da publicação. As opiniões, análises, resenhas, declarações ou recomendações expressas neste artigo são de responsabilidade exclusiva do autor.

consumidor-radical

Deixe uma resposta